segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

- Com Planeamento se torna uma cidade competitiva.



in, Público 21 JAN 2008 / intelligentcities.net

7 comentários:

Coutinho Jorge disse...

Meu caro, acho esta abordagem interessante, mas a promiscuidade politica impede o planeamento, e por outro lado, existe um jogo de interesses grande em torno de não se planear. Sabe bem, que planeando não são susceptiveis desvios.
cumprimentos,

Rui Pinto disse...

O planeamento municipal e tão ou mais importante que o planemanto nacional. Contudo, e apsear de bons conceitos que se aprendem logo na cadeira das universidades, nenhum é aplicado. Porquê?
O planemaneto limita o artista na criação da cidade ideial...

Carlos Castro disse...

A sustentabilidade é o maior planeamento que se pode fazer ao pensar numa autarquia!

Anónimo disse...

Para quem são estes ensinamentos??? O meu amigo, fala com recurso a desenhos... é isso!

Artur Salvador disse...

O tema, que aqui é abordado, e apresento, tem como objectvo relevar uma prespectiva que da minha análise resulta credivel, e cija intenção é promover debate e troca de opiniões, - o que registo desde já com agrado.

Anónimo disse...

A ser então, porque é que não passa à fase de conceito obrigatorio. Ou seja, o planeamento fica a condicionar todo o procedimento de implementação, desenvolvimento de uma cidade. Sem planeamento, não há aprovações do Tribunald e contas, nem quaisquer operações de ordenamento de territitorio, e muito menos, transformar terrino verde em terreno imobiliario.

Anónimo disse...

Para qyuê um novo planemaneto municipal, se o pouco qu existia nunca foi cumprido, a bem dos interesses.... será que vale a pena?