quinta-feira, 10 de maio de 2007

- Active Space Technologies - um projecto também de AVEIRO

Instalada em Aveiro há cerca de um ano, a Active Space Technologies continua a ter o seu core business na indústria espacial, mas está a dar novos passos para diversificar as actividades para outros sectores de ponta.
A empresa fundada em 2004 conseguiu manter entre os seus clientes principais a Lusospace e a Efacec na vertente aeroespacial.
Foi possível ainda dar sequência a outros contactos, sobretudo no estrangeiro, que passaram a contratos em países tão diferentes como a Espanha, a Suíça, passando pela Alemanha ou Itália.
A Active Space é especialista na certificação de hardware espacial e serviços de engenharia mecânica relacionados com térmica estrutural e análise de vibrações.
Nos últimos seis meses, a empresa começou a dar os primeiros passos na prestação de serviços para os sectores dos componentes automóveis, moldes e indústria aeronáutica.
A investigação física com reactores nucleares é uma das outras possíveis áreas, atendendo ao aparecimento do projecto para a construção de um central de nova geração.
“São possibilidades que surgem da nossa experiência com a actividade relacionada com o espaço”, explicou Ricardo Patrício, da administração.
Em Dezembro passado, a Active Space terminou a fase de incubação na Agência Espacial Europeia (ESA) e concentrou as actividades em Portugal, onde tem actualmente uma equipa de seis pessoas especialistas em informática, engenharia aeroespacial, electrotecnia e engenharia mecânica.
“Temos uma margem grande de progressão e queremos conseguir projectos de maior dimensão”, referiu Ricardo Patrício.
Um contacto estabelecido com a Agência Espacial Japonesa poderá trazer novidades este ano em que a empresa conta facturar 120 mil euros.

Artigo completo publicado em 10 MAI 2006, por Julio Almeida



5 comentários:

Anónimo disse...

Não conhecia, e fiquei na mesma, porque este projecto estava e está implantado em Coimbra.
Em Aveiro, só se for um projecto PT, confirma-se?

Carlitos disse...

Já não é novo o envolvimento de Aveiro na industrial espacial, o exempplo que deixo é o departamento de cerâmica da Universidade de Aveiro, que Já desenvolveu ou desenvolve, a carapaça que cobre os vaivens espacias que é feita num material nosso conhecido, - o barro. e esta hein.... o barro é o que demais registente existe, para soportar o calor da nave quando entra pela atmosfera dentro. Aveiro é a maior, e a uA tb. cpr

Anónimo disse...

A empresa matriz não é de Coimbra? Creio que sim.

Anónimo disse...

A empresa matriz não é de Coimbra? Parece-me que sim.

Artur Salvador disse...

A empresa de facto é de Coimbra... o que foi retratado neste conteudo, com base numa noticia de Julio Almeida, da conta da empresa "instalada em Aveiro há um ano"...
O seu a seu dono a empresa é de coimbra e instalou uma filial em aveiro.