sexta-feira, 25 de maio de 2007

- Produção virada para o mercado e para a qualificação é a única de forma de relançar o crescimento

É o que defende Augusto Mateus, "Portugal não deve continuar a inventar actividades ligadas às novas tecnologias e deve, pelo contrário olhar para os sectores onde já tem vantagens".

É uma entrevista a proposito da revitalização da Baixa-Chiado, mas tem interesse pela abordagem, na medida em que lhe reconheço muito merito na temática.


Ler a entrevista completa: Portugal News

2 comentários:

Rui Pinho disse...

E tem razão, o Dr. Mateus. Não nos podemos dar ao luxo de inventar, temos de nos voltar para as nossas potencialidades, porque é delas que tiramos vantagem, e torna-las competitivas, e mais uma vez digo, produzir, criar mais valia, vender, criar riqueza e investir, sempre investir!

Anónimo disse...

Apesar de esta entrevista ter já algum tempo, e ter vindo a reboque do Chiado, por exemplo, aqui em Aveiro, tem, plena aplicação, os conceitos são conhecidos, e as adepatações são claras. Temso industria, temos conhecimento, mãos á obra que tarda a atitude!