sábado, 12 de maio de 2007

- PORTUGAL: CLUSTERS, CENTROS DE EXCELÊNCIA E POTENCIAL DE INOVAÇÃO E ATRACTIVIDADE

O crescimento e a prosperidade de uma pequena economia aberta, como
a portuguesa, depende muito da sua capacidade de oferecer bens e serviços nos
mercados com os quais se relaciona. Contudo,

- Portugal tem um sério problema de crescimento sustentado por resolver, sem o qual a convergência real com a UE não será retomada em termos satisfatórios; sem crescimento sustentado não há meios que suportem um desenvolvimento sustentável que não comprometa o futuro das novas gerações;

- Um crescimento sustentado exige aumentos de produtividade significativos com criação simultânea de empregos, o que só é possível numa pequena economia aberta com uma profunda transformação na “carteira de actividades mais expostas à concorrência internacional” em direcção a actividades com maior valor acrescentado incorporado e com maior dinâmica de crescimento no comércio internacional; sem aumentos mais fortes de produtividade Portugal não pode inserir-se numa trajectória de melhores remunerações sem pôr em causa, a prazo, o nível de emprego;


Documento completo disponvel on-line em 12 MAI 2007

5 comentários:

Anónimo disse...

Ai portugal, portugal, tanto se fala, tanto se escreve e tão pouco se vê...

Anónimo disse...

O tema que aqui é tratado, tem a sua pertinencia, e como tal quando tratdo em documento só pode ser um excelente meio de consulta e orientação para quem decide e pasra quem quer fazer mais e melhor. POrtugal tem os seus trunfos, tem as suas areas de atratividade empresarial e são estas que tem de ser apoiadas e trabalhadas.
C. Pinho

Anónimo disse...

Enquanto o interesse privado estiver acima do interesse publico, os centros de excelencia, estarão sempre ao serviço do capital, e nunca dos cidadãos.
Quero com isto dizer, que a excelencia paga-se, por vezes caro, e por isso mesmo não é para todos.
Mas em termos de mercado e em termos de omcpetitividade tem muita relevância, quanto mais nãop seja aquela que foi defendida pelo ministro Pinho, na sua recente deslocação à China... sim, sobre os salários, ou seja, centros de excelencia (trabalho do melhor, com a melhor competencia), mas ao menor salário!

Filipe Cruz disse...

A consequencia do crescimento sustentado é servir o pais, e não o contrário, ou seja, servir-se dele... cuidado com a questão!

Anónimo disse...

Pois diz-se muito bem: "Aumentar a produtividade, para se conseguir melhores salários"; - contudo, não aumentando a produtividade, despedem-se trabalhadores, para equilibrar o barco.
este é um problema serio, existe e não podemos ficar indiferentes.
è por demais sabido que Portugal, deve aumentar a produtividade, mas sempre no horiezonte de que precisa de tantas quantas mais pessoas possiveis a trabalhar, isto para que alimente um ciclo económico, que permita que as pessoas trabalhem aufiram um salário, e gastem o dinheiro naquilo que outros produzem...